Oito Dicas sobre Toxoplasmose Ocular

01 de Abril de 2017

Você já ouviu falar sobre o famoso “Verme do Gato”? Ele também é conhecido como toxoplasmose. É um protozoário que pode acometer os olhos e cegar. É mais frequente do que você imagina. Segue abaixo algumas informações de muita utilidade pública sobre as dúvidas mais frequentes:

1- Quais os animais que contém e podem transmitir o “verme”?
O gato doméstico (principalmente) e outros tipos de felinos. Eles acabam por comer ratos e pássaros com verme. Os felinos contaminados são os únicos que podem eliminar (pelas fezes) o toxoplasma capaz de infectar o ser humano. 

2- E como o cocô de gato contaminado pode passar para humanos?
Um gato doméstico necessita SEMPRE de avaliação periódica com o veterinário. Caso isso não ocorra, ele pode fazer cocô contaminado dentro de uma horta, dentro de um córrego ou lagoa, ou até mesmo dentro de casa (próximo a alimentos) dependendo das condições em que o animal vive. As verduras com o verme também podem contaminar o porco que as come na pocilga!

3- E como a pessoa adquire o verme?
Através da ingestão de água e/ou alimentos (verduras e carnes cruas/mal passadas) contaminadas com o verme do gato. Isso não ocorre somente na área rural. Também pode acontecer na cidade grande, onde ingerimos verduras e carnes (p. ex. Em restaurantes / lanchonetes / churrascos de rua, etc.) em que desconhecemos a procedência e o tratamento adequado com estes alimentos. 

4- Ele fica pra sempre dentro do nosso corpo?
Sim. Nunca mais sai. Ele pode ficar “quieto” e não causar problema algum. Mas também pode causar sérios problemas para o organismo humano, dentre eles, a cegueira se não for adequadamente tratada.

5- Eu tenho um exame de sangue positivo para toxoplasmose. Como posso saber se o verme está atacando meu olho?
Toxoplasmose ocular não costuma doer o olho e nem deixa-lo vermelho. A pessoa nota uma visão tipo “neblina” que fica por mais de um dia. Ela descobre ao se tampar um dos olhos. Procure seu oftalmologista mais próximo para avaliação e tratamento adequado a tempo.

6- Eu tenho exame negativo (não reagente). Como faço para me prevenir da contaminação?
Lave sempre suas mão ao manusear animais, principalmente gatos. Nem pensar em ser radical, por exemplo, não vou comer mais verduras e frutas. Elas são muito importante para a sua saúde. Limpe-as, adequadamente com hipoclorito de sódio e água. Nunca beba água de córrego ou rios sem tratamento adequado (saneamento ou fervida). Evite comer carnes cruas, defumadas ou mal passadas que não tenham o selo de inspeção da vigilância sanitária (ex. carpaccio, bacon, presunto, outras carnes de porco, mortadela, fígado). Carne bem passada em nossa região é uma excelente opção. Você pode fazer a sua parte (como cidadão consciente) exigindo higiene adequada nos estabelecimentos que comercializam alimentos!

7- Estou gávida. Qual a maior chance de se transmitir a toxoplasmose para o bebê?
Quando você nunca teve contato com o “verme”, durante a gestação você ingere os alimentos ou água contaminadas, e o exame fica positivo. Não se descuide do seu acompanhamento do pré-natal com o obstetra. Esta doença pode causar graves sequelas em seu bebê.

8- A toxoplasmose no ser humano é contagiosa?
Não. Ela não passa entre as pessoas.9- Peguei toxoplasmose ocular. Minha visão pode voltar ao normal? Depende de cada caso e em qual local da retina o “protozoário” escolheu para “atacar”. Se ele atacar a região central da retina (a mácula) pode formar uma cicatriz deixando uma mancha central na visão.

 

Mais Postagens

(09/08/2017)

A maquiagem com lápis serve para provocar um efeito de sombreamento e realçar a beleza dos cílios. No entanto, ainda é muito frequente encontrarmos no co...

(08/08/2017)

Neste ano de 2017, o Instituto de Olhos de Colatina está comemorando 20 anos de existência. Para isso, no dia 21/7 foi realizado uma missa na Catedral em come...

(30/05/2017)

Todo mês, o Instituto de Olhos comemora junto com seus colaboradores o dia do seu aniversário, com direito a um presentinho, recebido pela direção do Instit...

(29/05/2017)

O projeto de venda de picolés foi implantada no Instituto de Olhos a partir de um projeto implantado na UTFPR de Cornélio Procópio, pelo professor André...

(12/05/2017)

No dia 12/05/17 o Instituto de Olhos comemorou o dia do enfermeiro. "Parabéns para você que faz da sua vida a arte de cuidar" Enfeitamos a sala com esse sing...

(12/05/2017)

O Instituto de Olhos de Colatina, comemorou no dia 12/05/17 o Dia das Mães juntamente com suas colaboradoras. Teve mural com mensagem para cada mãe e até rod...

(02/04/2017)

Oito dicas importantes para quem tem diabetes: 1- A dieta pobre em gordura é tão importante quanto a dieta com baixa ingestão de doces. O ideal é que o...

(01/04/2017)

O glaucoma é uma doença do nervo óptico (o nervo que liga o olho ao cérebro) que pode vir acompanhado com a pressão aumentada dos olhos. É a principal cau...

(01/04/2017)

Dúvidas frequentes sobre o pterígio: 1- O pterígio é câncer? Não. Ele é uma reação crônica do olho à uma exposição prolongada (por muitos anos...

(01/04/2017)

Passar horas diante do monitor pode ter efeitos nada agradáveis para os olhos: vermelhidão e ressecamento são alguns dos sintomas Seja como meio de comuni...

(14/09/2015)

Aqui vai algumas dicas para você planejar bem a sua consulta, além de diminuir suas chances de retornar caso se esqueça de algo: 1- Lembre-se sempre de gu...